sexta-feira, 1 de maio de 2009

Saracuruna, Estação Terminal.



Atropelado pelo atraso, morreu um cara de cabelo sarará em Saracuruna. Em desalinho, andou nos trilhos com a sua tralha para o trabalho e foi o fim da linha, se acometeu contra o cometa, sua última falha e sua última fala pelo filho.
Enquanto isso, o deputado ganhou na Sena uma passagem que o desantena da realidade. No Senado se pergunta onde será esse lugar chamado Saracuruna. Estação Terminal e o Estado estático é paciente, terminantemente doente, em estado terminal.
Nos ramais nós, tratados como rameiras. E os trens, quando vêm, se encarregam de nos carregar como carga, como merda, a quem amarga uma viagem de porta aberta, de frente à morte, de frente ao porte do chicote do apito da falta de comando, enquanto os comandos que realmente mandam são de cores e ordinais: vermelho, em ação, terceiro...



No ônibus lotado, o motorista é cobrado quando atrasa o troco, o trocador desempregado pede socorro. Nosso condutor dirige o caixa e deixa o volante volátil, recebe a cédula, e indica pela seta sua condição de ser explorado. Cata moeda no pote, sai da pista e se choca contra o poste e nós comemos alpiste presos na gaiola.
Já diante da greve que se agrava, a grávida presa ao cinto foi alvejada e não foi capa da Veja e foi no bolo mais apenas uma cereja de todo abalo da cobertura. Escreve-se o fim de mais uma história e na escola, o filho do sarará aprende caligrafia.
Se lá fora mais um projeto de trem-bala, aqui bala no trem. Um projétil, doce na boca, calibre doze à queima-roupa. E nossas composições se decompõem e há toda uma frota pra nos fazer de frete pois estamos fritos.


Há pouco espaço nas linhas, mas que tal eles no Espaço Sideral dentro de um ônibus espacial? Pois se os encontro dentro de seus carros blindados haverá uma catarse. Se eles vão a Paris, se eles vão a Dacar, se vão ao Catar eu não vou acatar, vou atacar até com catarro. Vá te catar!!!
Decerto aqui apenas o deserto nesse Saara. E vocês não levam a sério que esse 'existir' não sara, que esse elixir não cura e que morreu mais um cara, de cabelo sarará e pernas de saracura.

62 comentários:

Gabriel Nunes disse...

Muito bom cara, adorei a de hoje. Você é melhor do que muito Pedro Bial que existe por aí.

Bruna disse...

''trem-bala, aqui bala no trem'' de fato e a realidade mesmo.. gostei disso.. ;D
mtooo bom ;**

Rosemeire Polegato disse...

''Estação Terminal e o Estado estático é paciente, terminantemente doente, em estado terminal''. Todos os tipos de transportes publico no Brasil está em estado lástimável, e com certeza toda a população implora
por socorro. Eu gosto muito dos seus textos. Bjs.

Tatinha Rodrigues disse...

Muito interessante teu blog!
Adorei o texto. Infelizmente é a realidade em que vivemos!

Duda disse...

nossa, texto ótimo mesmo! a sociedade infelizmente não mudará tão cedo, é impossível se acustumar, mas é a realidade, não é?
beijos, adorei o blog!

Cecília Parente disse...

Você escreve muito melhor do que alguns por aí que estão em alguns jornais.
Infelizmente essa é a nossa sociedade, é difícil se acostumar mas, fazer o quê? Difícil é fazê-la mudar!

desvinculos disse...

gostei cara, fazia tempo que não via algo escrito assim, dessa forma e de maneira inteligente...

gostei muita dessa parte... Decerto aqui apenas o deserto nesse Saara. E vocês não levam a sério que esse 'existir' não sara, que esse elixir não cura [...]

parabens!

Mari disse...

Seu blog já tá add no meu.
Adorei seu texto, achei meio buarquiano!
Ótimo mesmo!!

Livia Queiroz disse...

PQP ESCREVE MUUUUUUUUUUUUUUUUUITO!

BELISSIMA CRÍTICA, E DÁ PRAZER DE LER...
UMA ESPÉCIA DE MAQUIAGEM NAS PALAVRAS, MAS QUE NÃO MAQUEIA O REAL SENTIDO...

MTO BOM, ADOREI

xDarxXxPunx disse...

Belo Texto,Parabéns,Pena que o Texto e Belo,Mais a Realidade De Bela não Tem Nada...

JuANiTo disse...

Ótimo texto!
Mundo louco!
Tudo que vai no pé ta na cabeça!
E tudo que vai na cabeça dá no pé!
Abraço!

Paula Martins disse...

A complexidade do texto me fascinou. Muito bom! Parabéns.

Caroline Mendes disse...

No começo achei o texto estranho, mas fui me habituando e acabei gostando! Parabéns! =D

Mauro disse...

me amarrei na forma que escreve. muito bom mesmo.

Bella disse...

É...texto triste...mas porque triste é a situação da maior parte da nossa população. E é difícil acreditar em mudança (para melhor) porque as pessoas que poderiam tentar dar jeito nessa zona não estão nem ai...vivem o lado bom dessa parafernalia..e vivem voando.
Mas não voam como borboletas. Então dedico a eles meu repúdio.
E a você...minha lealdade...moço das palavras bonitas e 'despertadoras'.

Quanto ao que você disse sobre a sorte...corro atrás da minha vida sem depender dela, mas bato 3 vezes na madeira e carrego um sapinho na carteira ;)

Beijão

Angel disse...

Gostei da forma que vc expõe a realidade,misturando verso e prosa.Muito bom, parabéns!

http://infonews2012.blogspot.com/

º°● Piter disse...

Gostei do seu blog, além disso do que escreve. Do que escreve e como escreve. Belo blog, belo texto e pelas palavras bela pessoa que está por trás disso tudo.

Uma sugestão: não altere a cor dos seus textos, esse ar colorido demais deixam a visão confusa. Vc nao precisa disso para ter seus textos lidos e amostra. O conteúdo salva.


Sucesso!

. Marina L. disse...

uaaaaaaaaaaaaaaaaaau ...


escreve MUITO mesmo.
adoreei a critica. infelizmente é a realidade ¬¬

nossa, gosta dos voluntarios da patria? tive uma semana acompanhando eles, foi mto interessante, eles são ótimos. *-----*
o que aconteceu com o Gian e a Flávia? sairam? que pena ¬¬

quanto ao post, tá de parabéns DE VERDADE.



passa no meu? post novo!
http://pointche.blospot.com

Jonh171Gatinho disse...

essa e a realidade do nosso pais, VERGONHOSO!!

Leo Pinheiro disse...

Hj vc fez um post cri-crítico! Postou do modo que eu gosto, com trocadilhos, sarcasmo e apelo visual nas fotos e ilustração!

Se eu tivesse um selo eu te dava! hehe

Abraço,
Leo Pinheiro do blog O Cri-critico

Inez disse...

Adorei seu texto, é fantástico, mostra a realidade nua e crua da população.
Para mudar toda essa situação precisaria de uma união da sociedade, mas parece que isso está difícil.
Parabéns pelo texto!

Caio Coletti disse...

Uau, acho que nunca vi um jogo de palavras tão complexo, significativo, bem pensado e montado! Parabéns pelo talento e pela iniciativa de expor essa sucessão de barbaridades que é o governo do Brasil com tamanha habilidade e requinte.

Abraço

JaCoNa disse...

Eithan que baixou o Arnaldo Jabour!! Menino, onde vc tava escondido??
Maravilhosa sua cronica poetica (s eh ki issu existe)!
Uma avalianção mtu pertinente desse lamaçal que vem s tornando nosso país

Prabéns

"Nos ramais nós, tratados como rameiras. E os trens, quando vêm, se encarregam de nos carregar como carga, como merda, a quem amarga uma viagem de porta aberta, de frente à morte, de frente ao porte do chicote do apito da falta de comando, enquanto os comandos que realmente mandam são de cores e ordinais: vermelho, em ação, terceiro... "

GENIALLLL


Bju

Andréa Mota disse...

Seus períodos são falados, cantados, sentidos e refletidos. É tanta ação num só espaço.

Quem dera não fosse só admirado, mas versado nos pés, mãos e na cabeça de quem lê.

:)

Persephone / Ana Marques disse...

Tua poesia que é prosa, tua prosa que é poesia.
Poderia dividir teu texto em versos, poderia dividir teu texto, poderia ainda mudar algumas frases de lugar... apenas porque bons textos podem ser mudados sem perder o mote, a ênfase, o cunho.
Teus textos falam da realidade quase em rimas. Usam a sonoridade das palavras para ligar umas as outras e criar musicalidade no que se lê. Cria-se um ritmo rápido e voraz na escrita porque as palavras se engolem.

Ou seja, gosto muito do que vc escreve. :)
Passei aqui, querido Hades, para dizer que gostei do teu comentário no meu blog e acabei deixando mais elogios pra ti.

Beijos muitos.

Arlindo000 disse...

bela critica O.o

gostei mesmo,falta pessoas assim na nossa sociedade

Thaissa disse...

noossa! beeeela crítica! amei amei amei!
tá faltando gente assim no mundo, igual você, que pensa e fala...e não indo na alienação!
beijinhos

João Cappello disse...

bem interessante o jogo com as cores e a trama do texto

lorena disse...

meu amigo, foi a coisa mais original e mais perfeitamente rimada que já li nos meus passeios de blogs. tirando minahas parcas rimas que nem sempre combinam, nem sempre se ligam, se unem, se fundem, achei a tua sensacional, fenomenal, algo que foge facilmente do normal. hehe

abraços e continua firme.

Nicolle Longobardi disse...

Putz!Que escrita apaixonante é essa?Deu até uma inveja boa!Eu nunca vi ninguém escrever com tanta liberdade e sinceridade como vc!Totalmente demais!Concordo com TUDO que vc disse amei tudo e principalmente o final!
Se puder visite meu blog!Beijos!

Junior disse...

Boa critica! o povo tem que começar a acordar

Lidianne Andrade disse...

texto triste, mas mto bem construído
adorei seu blog
volto mais vezes
bjos!

Sabina Insustentável disse...

nossa, que texto massa e bem escrito! Adoro brincar com as palavras tb... e sim, concordo de mandar todos para o espaço sideral dentro de um onibus espacial!

'DeGaragem Podcast' disse...

Jornal o Globo? se vc não esta lah merece!
muito bom os seus textos.
E obrigado pelo comentario lah no blog. Passe sempre que puder e add a gente no orkut se puder. =D

márjorye disse...

Cara já disse inúmeras vezes que sou sua fã nº1 né, cada dia vc fica melhor na arte de escrever. Parabéns.

Heva Horrana disse...

texto triste para ler a essa hora da madrugada, mas muito bem escrito, beijos :*

Valci Pessoa disse...

Estive um pouco afastado do blogger, mas, pelo jeito aqui está na mesma. A cada dia que passa uma nova surpresa, seu blog é melhor do que muitos que existem por aí, tem conteúdo, você tem talento ;D

Thaissa disse...

Dizem que é triste pq vivem fora da realidade...e a realidade é isso, todos os dias isso acontece!

você tem muito talento! já é a segunda vez que comento aqui...quero ler mais sobre seus textos, são incríveis!

beijinhos

Tolerância Zero disse...

rapá..vc versou sobre essas merdas com uma maestria impar.. parabens

Suellen Nara disse...

Informação demais, ocupação demais, preocupação demais. Ninguém tem mais tempo para levar a sério a morte de um cara, de cabelo sarará e pernas de saracura =/

Johnatan disse...

nossa..que isso cara, voce escreve bem de mais...e a mensagem por tras dos seus textos são as melhores..parabens...

Nathany disse...

'Decerto aqui apenas o deserto nesse Saara.' uma das incontáveis e essencialmente invejáveis assonâncias. Jhonny Cash permitiu-se e abaixei o volume também. Estática e logo impaciente ao ler do estado terminal do Estado, é tão doloroso, é tão provocador...

QUERO UM RELÓGIO DE SEGUNGOS!
quem dera ele não controlasse as minhas conversas de botas batidas..

Henry Barros disse...

cara, gostei muito do texto, muito legal essa tua forma de criticar ^^

Alexandre disse...

Ou eu faço alguma coisa pra isso mudar...

Ou me mato!

Bom texto.
Parabéns!

Paloma Piragibe - PP; doisP; doisps disse...

QUE FODA!
FODA! FODA! EXCELENTE DE FODA!
PARABÉNS, VIU!?
AMEIIII
GRANDE ABRAÇO E MUITO MAIS POSTS COMO ESSE

www.doisps.blogspot.com

Beto Uchôa disse...

Realmente lamentavel tudo isso mano, vc escreve muito bem em.
Quando iremos ter transportes dignos ?

ABraço

Rooh Ludwig disse...

Jogo de palavras muito divertido, um fato sério brincado com as palavras. Gostei muito.

Se der, passa no meu:http://rooh-ludwig.blogspot.com/

Sucesso!

Mutante disse...

Muito bom...
Trasnporte público precário, para uma população que precisa deles para sobreviver. A violência chega através dos criminosos, como dos que pregam a lei. Um caos.

Abraço!

Lombardi* disse...

muito bom seu texto, adorei a critica e a forma como você escreve toda tudo tão pertinente. Muito bom o blog

Vanuci Watson disse...

nossa cara, gostei deste post... não pego trem em saracuruna mas em gramacho... sei bem como é essa vida... eu de terno e gravata sem um puto no bolso... disputando espaço com os peões da cidade... ouvindo meu walkman no canto do trem pensando na vida...
perfeito!

vlw

Tata disse...

Muito interessante o teu blog!! E a sua sacada com seus textos muito originais!!! Parabéns!!!

Se quiser: http://cafecomatitude.blogspot.com

Boa semana

Abraços

Tata

Beto Uchôa disse...

Me pergunto agora, quem e como dará um jeito em tudo isso, seria o certo tirar todos mas todos mesmo do poder e colocar gente nova ?

Daniel disse...

Primeira vez que venho aq mas confesso que gostaria de ter conhecido antes...muito bom seu texto espero que os outros tbm sejam ;D

Raphael C. Lima disse...

Gostei do texto. Uma escrita inusitada que foge dos clichés. Qlqr hora eu volto aqui.

http://letraetela.blogspot.com/

Rubens disse...

Adorei a imagem referindo-se a Brasilia com uma pizza fenomenal.

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.cjb.net

B. Capelii disse...

é um pouco melancólico, mas é nisso que está a beleza do testo.. parabéns

lol

Lih...Amarante disse...

Sem brasileiro não é fácil!!!!
É loucura, devaneio, coisas as escondidas, cobra-comendo-cobra e o mero civil no escanteiro!
Adorei a realidade do texto!

Tobias de Melo" disse...

Brasil,
meu Brasil brasileiro.

Vou escrever-te nos meus versos.

Pena que quase não se vê algo gostoso de ler.

O Brasil é azedo.
Nem mesmo bons escritores podem fazer muito para adocicá-lo.

Bom texto.

Guiovan Coimbra de Oliveira disse...

e tudo termina em pizza!!!!

kkkkkkk
bom texto!!!
jogo de palavras incrivéis!!!

Nathália disse...

acatar essa babaridade toda é mesmo muito difícil. nada melhor que a figura da pizza para ilustrar Brasília. o trem está fora dos trilhos, e pra voltar não vai ser fácil.

adorei o post!

Mich disse...

Me convenceu a te seguir....

Raiana Reis disse...

Adorei, uma bela crítica com jogo de palavras interessantíssimo, mistura de crônica e prosa poética!
Parabéns!!